A maior abortista do mundo foi convidada de honra da cerimônia de lacração feminista do Oscar

Cecile Richards, presidente da Planned Parenthood, a abortista conhecida mundialmente por estar envolvida no tráfico de órgãos de fetos, foi uma das 10 ativistas convidadas para a cerimônia de entrega do Oscar no domingo, atraindo críticas de ativistas pró-vida.

A organização que ela presidiu realizou 321.384 abortos no ano passado de acordo com o último relatório anual. Desde que Richards assumiu o cargo em 2006, o número de abortos praticados pela Planned Parenthood a cada ano aumentou em quase 11%. Richards deixará seu posto em maio .

“Eu passei 12 anos liderando Planned Parenthood e foi a grande honra de toda a minha vida. Eu realmente quero lutar pelas mulheres. Eu sinto que as mulheres são a força política mais importante neste país hoje, e acho que há mulheres que continuarão o trabalho na Planned Parenthood”, disse Richards antes da cerimônia do Oscar ter começado em 4 de fevereiro.

Por sua parte, Lila Rose, presidente da plataforma americana pró-ativa Live Action, disse no Twitter: “O Oscar teve o líder de Planned Parenthood ontem à noite no palco para honrá-la por” fazer o mundo melhor”. Ela protagonizou a morte de 3,8 milhões de crianças. Milhares tinham idade suficiente para sobreviver fora do útero. Todos eram preciosos. Que incrível e brutal vergonha”.

Também através de sua conta no Twitter, a ativista pró-vida e presidente da Culture of Life Africa, Obianuju Ekeocha, criticou a decisão da academia.

“Eu não vi o Oscar na noite passada, porque eu preferia ver uma competição de tricô, mas ouvi dizer que o ex-CEO da Planned Parenthood, Cecile Richards, estava lá. Esta magnata do aborto alegou que ela luta pelas mulheres, mas quantas garotas foram abortadas sob sua liderança?” Ela disse.

Em média, a Planned Parenthood realiza 320 mil abortos cada ano desde que Richards começou.

No entanto, apesar do aumento do número de abortos durante o tempo de presidente, o número total de pacientes tratados diminuiu. Em 2006 Planned Parenthood atendeu 3,1 milhões de pessoas. Em 2016, esse número foi reduzido para 2,4 milhões; No entanto, o montante de fundos federais recebidos pela Planned Parenthood aumentou em mais de US $ 200 milhões.

Um total de 32 clínicas Planned Parenthood fecharam no ano passado.

Durante o tempo de Richards como presidente, uma série de vídeos produzidos pelo Center for Medical Progress informou que Planned Parenthood estava envolvido na venda de partes de fetos abortados.

O Departamento de Justiça está atualmente investigando Planned Parenthood por causa desses videos. O Congresso lançou várias investigações anteriormente.

Não está claro o que Richards planeja fazer quando ela sair do seu cargo, embora sua memória intitulada “Make Trouble” seja lançada em abril.

Fonte: ACI Prensa

Comentários

Comentários