Siga-me em minhas redes sociais

Matteo Renzi, que foi primeiro-ministro da Itália até dezembro passado, disparou vários posts contra a corte britânica e manifestou extrema indignação pelo caso de Charlie Gard nas redes sociais, apelando por uma chance ao pequeno e indefeso bebê.

Charlie Gard: o bebê britânico condenado à morte pela justiça

“Eu não posso tirar da minha cabeça o pensamento sobre o pequeno Charlie Gard. (…) Eu compartilho um estado de espírito em vez de um status: a dor desses pais e do bebê mexem com minha cabeça constantemente”, escreveu Renzi.

Vaticano lança nota sobre o caso do bebê Charlie Gard

“Parece insuportável para nós, e muito mais para esta pobre família o que estão a passar nessas horas. Por que o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos (direitos?) Não permitiu o tratamento experimental nos Estados Unidos? Por que não permitir à ciência uma última tentativa? Protestamos em todos os lugares por qualquer filhote de cachorro, e fazemos bem. E por um bebê, não valia a pena uma atenção diferenciada das autoridades européias?”, questionou Matteo Renzi.

E concluiu: “Eu tenho mais perguntas do que respostas… “.

Comentários

Comentários