Siga-me em minhas redes sociais

Em uma sessão da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal, presidida pelo deputado Padre Luiz Couto, do PT, adepto à teologia da libertação, que discutiu diversidade religiosa e laicidade do Estado, uma representante das bruxas comparou o cristianismo ao nazismo e questionou a liberdade religiosa.

“Nas democracias de verdade há espaço para todo mundo, para todas as formas de expressão religiosa e é isso que eu espero que seja o Brasil porque para mim, um Brasil cristão ou um Brasil nazista são equivalentes”, disse a bruxa Márcia Bianchi.

A bruxa só não contava com a presença na Comissão, do professor, advogado e representante pró vida católico Paulo Fernando, que deu uma lição na pagã (como ela mesma diz ser).

“Vivemos uma liberdade religiosa tão grande que dá até poderes para que os senhores possam falar aqui… O conceito de democracia, senhora bruxa, é a vontade da maioria respeitando o direito da minoria de se manifestar”, explicou o professor.

Veja a fala completa do professor católico Paulo Fernando:

 

Comentários

Comentários