Como habitual na liturgia da Semana Santa, nesta Sexta-Feira da Paixão, vamos praticar o ato reverente de oscular a cruz do Senhor, isto é, beijá-la. O nome que se dá tradicionalmente a essa simbologia sacra é “Adoração da Cruz”.

A palavra adoração vem do latim: ad (ir até, para) + orare (orar, rezar). Significa o ato de orar mediante uma realidade ou mistério.

Qualquer dicionário de qualidade irá nos apresentar o sentido extrínseco da palavra também como ato de reverenciar, admirar, louvar (elogiar), etc. Logo, ela pode ser empregada no sentido estrito de culto a divindade ou por esse sentido mais lato.

Isso era muito claro para os cristãos de outras épocas e o emprego de ambos sentidos não era tão problemático. Mas devido às divisões religiosas, entre os cristãos principalmente, se criou, mesmo entre os católicos , o medo de um uso equívoco da palavra “adoração”.

Para maior aprofundamento, ressaltamos que há dois modos de prestar culto: dulia/hiperdulia e latria. Desta última inclusive vem a palavra “idolatria”, ídolo + latria. E da primeira vem por exemplo a palavra “adular”, e que nada tem a ver com adorar. Adula-se um filho, isto é, se elogia, dá carinho, amor, reverencia, beija-se, abraça-se, e não significa que ele é Deus a ser adorado, e sim um filho muito amado. Podemos estimar tanto uma foto que a adulamos beijando-a por saudades de algo ou por uma intensidade de afeto do que ali se representa.

Para sublinhar, fazemos saber que dulia é o culto prestado aos santos, a toda simbologia sacra e devocional, não como a Deus, pois sabemos não ser Ele o que reverenciamos. Contudo retrata pessoas e coisas santificadas por Ele e que o comunicam. Latria é o culto unicamente a Deus confessando-o Criador e Salvador, princípio e fim de todas as coisas, e que também está em presença viva e real adorada (latria) na Eucaristia.

Quanto ao culto prestado ao beijar o crucificado é o ato de reverenciar o objeto como quem o adula (dulia), mas no coração adora-se a Cristo mesmo ali apenas representado, não adora-se (latria) ao objeto osculado, que neste dia de fato é profundamente contemplado, respeitado e reverenciado por nós.

Desejo a todos uma ótima celebração. Que o mistério da Cruz envolva a todos levando-nos a uma real conversão.

Comentários

Comentários