O papelão que a mídia tem feito no trato dos fatos noticiados tem sido extremamente criticado e a popularidade do jornalismo da grande mídia está em baixa. É notório ao seu público a parciliade que tomam em suas profissões, o teor ideológico de suas abordagens na tentativa de manipular os seus telespectadores fazendo-os passar por pessoas intelectualmente incapazes e idiotas que acreditam piamente no seu conteúdo.

Desinformação na eleição americana

Durante a campanha presidencial do EUA, a mídia foi posta em xeque por Trump diversas vezes, que chegou a chamar alguns veículos de Fake News e Buzzfeed. Em outras palavras, fonte de notícias falsas e irrelevantes, zumbidos de notícias.

Inscreva-se para receber nossas atualizações: Clique Aqui 

A quantidade de mentiras, matérias fabricadas, ataques diretos e indiretos é incontável. Tais “profissionais” deveriam se envergonhar pois passaram do limite do que devem desrespeitando o seu público querendo pensar por eles, querendo se apropriar de suas mentes. O jornalismo é trabalho para gente responsável que se compromete realmente com o bem comum e a imparcialidade. Noticiar responsavelmente os fatos não é algo para moleques militantes (muitos que são escolhidos a dedo) para servir ao marxismo cultural como agentes da desinformação.

A atuação mentirosa contra Trump era gritante não só entre as organizações norte-americanas de comunicação, mas em todo o mundo ocidental que estava tentando fazer da Hillary Clinton, mascote político de Obama, a grande ganhadora dessa eleição, isto a qualquer custo com base numa verdadeira guerra de informação sem nenhum padrão moral.

Durante anos os telespectadores vem consumindo distorções midiáticas a sabor das preferências ideológicas de seus operadores. E o que se passou na eleição americana é o sinal visível daquilo a que estamos expostos cotidianamente.

Globo comprometida com a verdade?

Ora, agora a Globo anda preocupada com a mentira, e está comprometida com a verdade. Salvará com a sua hipocrisia os seus telespectadores do risco de serem mal informados e usados para a proliferação de mentiras. Só que não!

É fato que há o que se ignorar na internet. Muito conteúdo fabricado que não corresponde à realidade. Dentre o que há de se ignorar de tudo que passa nos nossos feeds das redes sociais e aplicativos de mensagens, está a maior parte do que a Globo produz.

E é claro que não é só esta emissora. Só que a Globo é o símbolo máximo entre nós brasileiros dessa traição à ética fundamental dos meios de comunicação. São muitos os veículos que não tem a mínima aliança com o padrão moral da profissão jornalística e autoral. Importa produzir para vender idéias de quem está atrás e a frente das câmeras.

A ascensão das redes sociais

Com a ascensão das redes sociais a vida dos profissionais da mass media não está nada fácil. Pois se nos contam uma mentira, uma história da carochinha, em poucos segundos estamos lá desmentindo-os. Mas só eles não percebem o quanto são ridículos ao tentar tratar o mundo a sua volta como acéfalo e inepto de discernir os fatos se informando por si mesmos diretamente da fonte.

O mundo da informação esconde muitos perigos. Até mesmo pela avalanche de conteúdo que hoje temos. Entretanto permite também retirar da escravidão ideológica que muitos meios tentam nos impor, se é que temos interesse de não depender deles para informar-se, sabendo que temos muitas alternativas, às vezes uma fonte mais direta, ou o fato puro.

Comentários

Comentários