Artigos, Notícias

Depois de sinal de São Januário: atentado em Berlim, terremoto no Equador e assassinato de embaixador da Rússia

Rio de Janeiro, 19 dez, 2016- No dia 16 de dezembro, o sangue de São Januário não se liquefez, como habitualmente acontece todos os anos em Nápoles, na Itália.

Segundo informa o jornal italiano ‘La Stampa’, o sangue custodiado em uma ampola em um relicário – que costuma se liquefazer no primeiro domingo de maio, no dia 19 de setembro, festa do santo, e no dia 16 de dezembro – não se liquefez como normalmente acontece nessas datas.

A razão da liquefação em 16 de dezembro é porque neste dia, em 1631, o santo conseguiu que a cidade não fosse afetada pela erupção do vulcão Vesúvio.

Quando o milagre da liquefação do sangue não ocorre, “sempre esteve ligado a momentos nefastos da história da cidade” como guerras, epidemias e terremotos, explica ‘La Stampa’.

Comentários

Comentários

10 Comments

  1. O termo correto não seria fusão??? Do sólido para o líquido! Liquefação é um termo utilizado do gasoso para o líquido.

    • Bruno Barboza

      liquefação
      qu,qü/
      substantivo feminino
      1.
      ato ou efeito de liquefazer(-se).
      2.
      fís transição ao estado líquido de substância que se encontra no estado gasoso ou sólido.

    • Anônimo

      Passagem do estado SÓLIDO ou gasoso para estado líquido. Na fusão esta passagem só ocorre sob a acção de calor.

  2. Luiz Casemiro

    Pode ter 1 milhão de motivos para o sangue de São Januário não ter se liquefeito, entre eles a pouca fé do povo ou o Vasco ter jogado na 2° divisão esse ano. Mas, vincular isso as tragédias ocorridas e apontadas acima é sensacionalista demais para nós enquanto membros da Igreja.

  3. Precisa ficar de olho com os sinais … em 2017 teremos 100 anos da aparição de Fatima e 300 anos do milagre em Aparecida

    • kirtep

      Tá, e daí que é 100 e 300, só pq são números redondos? Isso ocorre pq nossa base é decimal se fosse octal seria: 144 e 454 respectivamente…

  4. Marcos André

    O Mons. Vincenzo De Gregorio disse “não pensar em calamidades ou desgraças. Nós somos homens de fé e devemos seguir rezando”, e o autor do texto faz exatamente o contrário.. No mais, fazer uma lista de acontecimentos após o fato em questão soa como sensacionalismo, visto que o ano de 2015 inteiro tivemos grandes tragédias e epidemias, como guerras, atentados terroristas, assassinatos cruéis, zica vírus, aviões caindo… Não é descrença, até porque respeito muito este fato, mas interpreto como a necessidade de seguir rezando, como o Mons. instruiu, só que mais forte, visto que 2017 promete mesmo ser um ano difícil, tendo em vista as tragédias que ocorreram ao longo de 2016. Sem terrorismo e sensacionalismo, o fato é que está cada vez mais claro que está mesmo perto da volta de Nosso Senhor Jesus Cristo, que, ao meu ver, é o único fato que pode dar jeito nesse mundo, que tá cada vez mais perdido..

  5. Humanidade está nos finalmente. É provado que este mundo é do mal e só a vinda do nosso Senhor Jesus Cristo será solucionado. Não se deixem pegarem desprevenido. Trump e Putin servem há um propósito! O mal os guiam…sim e é necessario que isso ocorra. Não devemos temer e sim termos fé…muita fé!

    • italo

      A humanidade está nos finalmente desde que foi criada. Logo que criou existam 4 e 25% (1 – Abel) já foi assassinado. Acho que foi um projeto que já nasceu errado, com defeitos falhas erros evoluções.

  6. italo

    Quando aconteceu os terremotos do Haiti e o tsunami no Japão que matou 27 mil e o tsunami na Indonésia este milagre ocorreu ou não?. Desde que o mundo é mundo existem tragédias.

Comments are Closed

Theme by Anders Norén

.....

Em breve teremos novidades em nosso canal. Estamos integrando nossas mídias e aprimorando nossos serviços para o apostolado virtual. Inscreva-se clicando na foto do canal e fique por dentro.