Bispo destemido e audaz diz: "Se eu for para a cadeia, evangelizo de lá mesmo"!

México – 19 ago, 2016 – Um bispo mexicano diz algo importante da postura cristã no meio do mundo diante da atual situação alarmante em que vivemos: Devemos obedecer antes a Deus do que aos homens, e nenhuma ameaça humana pode tirar a liberdade de espírito.

Em meio a acusações de alegada interferência política, por receber na Catedral manifestantes críticos ao governador do estado mexicano de Morelos, Graco Ramírez, o bispo de Cuernavaca, Dom Ramon Castro, disse que não teme a prisão e desde lá ele poderia continuar a evangelizar.

“Se eu for para a cadeia não há problema, a partir daí eu vou trabalhar de evangelização”, disse ele, citado pelo jornal mexicano El Sol de Cuernavaca.

“Estamos aguardando a notificação, e eu quero agradecer a banca de advogados de Cuernavaca que me deu a sua solidariedade para entrar minha defesa”, acrescentou.

Dom Castro recebeu na Catedral de Cuernavaca, no dia 28 de julho, mais de 100 pessoas de diversas organizações civis, que expressaram suas críticas ao governo de Morelos, pela difícil situação no estado.

Até 2014, Cuernavaca está entre as 50 cidades mais violentas do mundo, de acordo com levantamento anual do Conselho Cidadão para a Segurança Pública e Justiça Criminal no México.

No entanto, ao nível do México, Morelos é o quarto estado na taxa de homicídios por 100.000 habitantes.

O Partido da Revolução Democrática (PRD), que detém Graco Ramírez, denunciou o prelado ao Ministério da do Interior (Ministério do Interior), por supostamente intervir na política, em contravenção da lei do país. O grupo político também é acusado de homofobia por participar de uma grande marcha em favor da família e contra o assim – chamado “casamento” gay.

Os padres de Cuernavaca, em um comunicado divulgado em 13 de agosto, expressou “gratidão e o firme apoio” a Dom Castro.

PSX_20160801_125713

Fonte: InfoVaticana

Comentários

Comentários

1 comentário sobre “Bispo destemido e audaz diz: "Se eu for para a cadeia, evangelizo de lá mesmo"!”

Comentários estão fechados.