Iraquiano é preso portando explosivos na Polônia às vésperas da JMJ

CRACÓVIA, 25 Jul. 16 / 02:00 pm – A polícia polonesa deteve hoje um cidadão estrangeiro de 48 anos (supostamente de nacionalidade iraquiana), acusado de posse de explosivos durante um dos estreitos controles realizados a cada dia para garantir a segurança.

O porta-voz do tribunal de Lodz, no centro do país, suspeita que o homem detido pretendia organizar um atentado durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que acontece nesta semana em Cracóvia e que terá a presença do Papa Francisco.

De acordo com a mídia local, o suspeito foi preso em um hotel e neste momento procuram seus cúmplices, porque suspeitam que poderia se tratar de um ataque coordenado.

Segundo as mesmas informações, as primeiras suspeitas surgiram durante um controle de rotina no qual cães adestrados para detectar explosivos percorriam um dos trajetos que nos próximos dias o Papa Francisco percorrerá.

O iraquiano, que não tem endereço fixo na Polônia, permanecerá em prisão preventiva nos próximos dois meses e poderá ser condenado a até oito anos de prisão por posse ilegal de explosivos, conforme assinalou a fiscalização.

Segundo as autoridades, não há o que temer, pois a cidade se blindou para receber o Papa Francisco e as centenas de milhares de peregrinos que o acompanharão até no próximo domingo, 31. Em toda a Polônia, foram mobilizados 20.000 policiais.

Por sua parte, o ministro do Interior polonês, Mariusz Blaszczak, assegurou que não há evidências de que exista uma ameaça terrorista na Polônia.

A segurança interior se soma ao restabelecimento por um mês dos controles nas fronteiras com seus vizinhos da União Europeia, Alemanha, República Tcheca, Eslováquia e Lituânia, assim como nos portos marítimos e no espaço aéreo.

Fonte: ACI Digital

Comentários

Comentários