Notícias

Santidade deve ser "palavra comum, não excepcional", diz Papa

O Santo Padre enviou uma mensagem aos participantes da XIV Assembleia Geral da Ação Católica Italiana, reunidos de sexta-feira, 6, até este domingo, 8, sob o tema “Viver a fé, amar a vida. O compromisso educativo da Ação Católica”. O encontro acontece em Roma, na Domus Pacis.

“É preciso tornar o termo ‘santidade’ uma palavra comum, não excepcional, que não designa, sobretudo, heroicidades de vida cristã, mas que indica na realidade todos os dias uma decidida resposta e disponibilidade à ação do Espírito Santo”, salientou.

O Papa Bento XVI começa seu texto recordando grandes ícones da vida eclesial italiana, como os Beatos Pier Giorgio Frassati e Alberto Marvelli e as Beatas Pierina Morosini e Antonia Mesina, indicados pela própria Ação Católica no seu projeto de formação humana e cristã. O Pontífice também detalha cada um dos personagens que compõem o imenso mosaico desse organismo da Igreja, como os jovens, adolescentes, adultos, famílias e sacerdotes, dando, como já é tradição de seus predecessores, algumas indicações de compromissos para concretizar seus objetivos de vida.

1. A perspectiva educativa

O Papa convida a valorizar a força educativa qualificada representada pela tradição mais que centenária da Ação Católica. “Para educar, é preciso ir para além da ocasião, do momento imediato, e construir com a colaboração de todos um projeto de vida cristã fundamentado no Evangelho e no Magistério da Igreja, colocando ao centro uma visão integral da pessoa”, explica.

2. A proposta da santidade

Dedicar-se plenamente à causa do Reio de Deus exige “intensa oração, tanto comunitária quanto pessoal, escuta contínua da Palavra de Deus, assídua vida sacramental”, disse, acrescentando a necessidade de a santidade se tornar uma palavra comum e que diga respeito à realidade cotidiana.

3. A formação ao compromisso cultural e político

O Santo Padre salientou que santidade significa também colocar-se a serviço do bem comum, segundo os princípios cristãos. “A formação ao compromisso cultural e político representa, portanto, para vós, uma missão importante, que requer um pensamento plasmado pelo Evangelho, capaz de argumentar ideias e propostas válidas para os leigos”, afirmou.

4. Uma dedicação de amplo alcance ao pleno desenvolvimento do mundo e do Mediterrâneo

“Convido-vos, enfim, a serem generosos, acolhedores, solidários, e sobretudo comunicadores da beleza da fé”, pediu Bento XVI. O Papa lembrou que é cada vez maior o número de homens e mulheres que conhecem apenas superficialmente o mundo da fé e se deixam persuadir por imagens ilusórias, tendo necessidade de pão, trabalho, liberdade, justiça, paz. “Tem necessidade de fé, e nós podemos ajudá-los, no respeito das suas convicções religiosas, em uma troca livre e serena, oferecendo com simplicidade, franqueza e zelo a nossa fé em Jesus Cristo”, ressaltou.

A Ação Católica, acrescentou o Pontífice, também pode ajudar a Itália a responder à sua vocação peculiar, colocada no Mediterrâneo, encruzilhada de culturas, aspirações e tensões que exigem uma grande força de comunhão, de solidariedade e de generosidade. “Hoje, vós, leigos cristãos, sois chamados a oferecer com convicção a beleza da vossa cultura e as razões da vossa fé, bem como uma solidariedade fraterna, a fim de que a Europa esteja à altura do presente desafio epocal”, concluiu.

Fonte: Canção Nova

Comentários

Comentários

2 Comments

  1. Nathalia

    Precisamos acabar com essa mentalidade de a santidade é algo distante. Somos chamados a santidade todos os dias. Vamos tomar essa decisão em cada amanhecer de deixar o Espírito Santo nos conduzir a santidade.

    • O problema é que o ser humano sempre se coloca distante do que há de mais nobre e virtuoso dentro de si, e ignora o seu próprio valor, e se indispõe a santidade por não crer ser possível. Ser santo não é nada absurdo, nem anormal, nem extraordinário, ser santo corresponde a uma vivência melhor e mais integral da própria humanidade, elevando a transcendência, a Deus, ao sobrenatural tudo o que há no humano, de tal modo que o seu ser em tudo sintoniza a vontade salvífica de Deus. Ser santo é entender-se como homem, entender-se como filho amado de Deus, se dispôr a sua vontade, e seguir caminho, seguir amando, em tudo comunicando Deus por gestos e palavras. Amar é o script da vida de todo santo.

Comments are Closed

Theme by Anders Norén

Faça sua contribuição para o nosso serviço de evangelização. Invista na salvação das almas e no crescimento da mídia católica.

espaço espaço